Cadillac CTS-V recebe upgrade para 707 cv e 99,1 kgfm de força








O mundo de preparação para automóveis nunca deixará os apaixonados por desempenho diferenciado na mão – a não ser, é claro, que o dono de um modelo não possua capital para investimento. Não importa se seu automóvel possui 1, 2, 3, 4, 5, 6, 8, 10, 12, 14 ou 16 cilindros, se ele é sobrealimentado ou aspirado. Sempre haverá uma opção para aprimorar o motor de seu veículo e nele acrescentar alguns cavalos. E pelo visto anda em alta a busca por maior desempenho dos proprietários do modelo Cadillac CTS-V nos Estados Unidos. Após a Lingenfelter revelar uma opção de preparação para o modelo, foi a vez de a Hennessey divulgar mais informações sobre sua opção de upgrade para o modelo 6.2 V8 supercharger do Grupo GM.


Chamado de V700, o pacote oferecido pela preparadora faz o rendimento do propulsor LS9 do modelo saltar dos 556 cavalos de potência e 76,2 kgfm de torque originais para nada menos que 707 cv e 99,1 kgfm de força. Além do acréscimo expressivo de desempenho, o propulsor agora ruge mais alto, até as 6.600 rpm, antes as 6.200 rpm originais.

De acordo com a Hennessey, a preparação do motor do CTS-V é relativamente simples, uma vez que o sistema já oferece uma boa plataforma original com o supercharger. As alterações englobaram um novo intercooler 3,6 litros maior e que oferece menor resistência à passagem do ar, novas polias para o compressor – responsáveis por aumentar a pressurização do sistema de 0,7 bar para 0,95 bar –, novo sistema de escape com maior vazão e catalisadores de competição, além do remapeamento da central eletrônica. O resultado, como pode ser observado na foto ao lado, é a criação de uma legítima – e divertida – máquina de remover asfalto. Após os incrementos de desempenho, o CTS-V sedã da preparadora acelera aos 100 km/h em 3,7 s  e, caso o motorista mantenha a aceleração total, o velocímetro do modelo estará marcando 296 km/h ao fim de 1,6 km (1 milha). A velocidade máxima, entretanto, não foi divulgada.


Segundo a empresa de tuning, o pacote, que possui o custo de US$ 19.950 (O equivalente a R$ 36.000 sem taxas de importação ou impostos brasileiros) só pode ser empregado nas versões manuais. Como opcionais, há rodas de aro 20” por US$ 5.950 (R$ 10.800) e pneus por US$ 2.000 (R$ 3.600).







fonte: Maxi Tuning
Share on Google Plus

Sobre Erik Lara

Editor e fundador paulistano, tem 22 anos, estudante de marketing na Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo. É apaixonado por carros esportivos e preparados desde os 6 anos de idade. Aos 17 anos resolveu criar o Age Of Sport Cars para ler, escrever e informar sobre aquilo que mais gosta.

0 comentários :

Postar um comentário