Análise completa: Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

 Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC


Nove anos após a introdução do Bugatti Veyron 16.4 existem pouquíssimos ainda à venda. Quase uma década depois do primeiro grande carro da era Veyron, é um sonho de todos ficar atrás do volante dos últimos e interagir com um dos carros mais icônicos e mais rápidos da década passada.


Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC


O destaque nesta análise é o carro Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record que definiu o incrível número de 408,84 km/h como seu recorde de velocidade, conseguindo reivindicar o título de carro conversível mais rápido do mundo. Mas esta história é mais do que apenas uma revisão do Grand Sport Vitesse, Vamos começar com uma homenagem ao Veyron como um todo.

A história do Bugatti Veyron vai mais longe do que apenas 10 anos. A história começa em 1998, quando o Grupo Volkswagen adquiriu o nome Bugatti, a fim de revitalizar a marca. Em 1998 e 1999, vários novos protótipos do Bugatti foram mostrados ao público em diversas feiras automotivas ao redor do mundo. O carro-conceito do Bugatti Veyron foi mostrado pela primeira vez em 1999 no Tokyo Motor Show. O conceito Bugatti Veyron 18.4, também foi mostrado no Salão Automóvel de Paris 2000. Este conceito possuía um motor W18, em vez do motor W16 da versão que foi para produção mais tarde.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Em 2001, a Volkswagen decidiu colocar o Bugatti Veyron em produção, e nomeou-o de Bugatti Veyron EB 16.4. Seu nome foi dado em homenagem a Pierre Veyron, um motorista e engenheiro de desenvolvimento que foi piloto de testes de corrida da Bugatti quando venceu o grande prêmio de 24 Horas de Le Mans em 1939. Já o EB refere-se ao fundador Ettore Bugatti, e a 16.4 refere-se aos 16 cilindros do motor e quatro turbo compressores.

Antes da produção do Veyron começar, a empresa precisava de uma sede e instalações de produção. No final de 1920 Ettore Bugatti tinha comprado Château Saint Jean na cidade francesa de Molsheim e construiu uma fábrica ao lado. A Volkswagen comprou o Château Saint Jean, que estava desocupada desde a apreensão da Bugatti, logo após a Segunda Guerra Mundial. Em 2004 com a renovação da sede da Bugatti e o desenvolvimento de uma nova unidade de produção perto das antigas sedes, a produção realmente teve início. Em outubro de 2005, o Bugatti Veyron EB 16.4 comemorou sua estréia oficial na Sicília (Itália), no local de uma das corridas mais famosas de todos os tempos: o Targa Floria.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

O Bugatti Veyron foi o primeiro carro de produção com mais de 1.000 cv e uma velocidade máxima que ultrapassava os 400 km/h. Em 19 de abril de 2005, o Bugatti Veyron EB 16.4 estabeleceu um novo recorde mundial, com uma velocidade máxima de 408,47 kmh em Ehra-Lessien, a pista de testes da Volkswagen na Alemanha.

 

Em 2009 lançou o Bugatti Veyron Grand Sport, uma versão targa do Bugatti Veyron. Limitada a 150 carros. Este trouxe o total de produção do Bugatti Veyron a 450 peças. O desempenho do Grand Sport está a par com o Bugatti Veyron EB 16.4, com incríveis 1,001hp e uma velocidade máxima de 407 kmh com o telhado em anexo. Com o telhado para baixo a velocidade máxima é limitada a 369 km / h.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Mais tarde, em 2010 o Super Sport foi introduzido e não só elevou a potencia para 1.200 cv, mas também estabeleceu um novo recorde de velocidade superior a 431,072 kmh.



E finamente em 2012, a última edição do Bugatti Veyron foi lançada: o Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse. Com os mesmos 1.200 cv do Super Sport, mas dessa vez conversível!
Batendo mais um recorde, o de conversível mais rádido do mundo, com uma velocidade máxima de 408,84 kmh. Este foi o carro escolhido que usamos nessa analise.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC


Com a história do Bugatti Veyron atrás de nós, é hora de dar uma olhada no Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record Car. Mas antes, vamos discutir algumas das suas principais características e recapitular as alterações em relação ao Grand Sport tradicional.

o Motor

O Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record Car apresenta a mesma mecânica do Vitesse regular. Ele vem com o famoso motor W16 de 8,0 litros com quatro turbos que entrega 1.200 cv a 6.400 rpm, bem como monstruosos 1.500 Nm de torque entre 3.000 e 5.000 rpm.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Atuação

Graças a este motor verdadeiramente feroz, o Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record Car chega a 100 km/h em apenas 2,6 segundos, 200 km/h em 7,1 segundos, e em apenas exatamente 16 segundos, estará viajando a 300 km/h. Quanto à velocidade máxima, ele chega até a 410 km / h. Mas para atingir esta velocidade, o carro precisa estar em um modo especial, no modo de manuseamento normal é limitada a 375 km / h.

Em abril do ano passado, o piloto chinês Anthony Liu pilotou o Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record Car em uma velocidade máxima de 408,84 kmh (254,04 mph). Esse recorde foi alcançado sem a capota na pista de prova do Grupo Volkswagen em Ehra-Lessien e que levou o Vitesse WRC ao título de conversível mais rápido do mundo.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Gearbox & Transmissão

Acoplado ao quad-turbo do motor W16 de 8,0 litros é uma transmissão de sete velocidades DSG capaz de trocar as marchas em apenas 0,1 segundo, ajudando a garantir que o Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse vá rápido a 100 km/h já que a 1ª velocidade vai a 104 km/h.

Para certificar-se de que o Veyron Grand Sport Vitesse pode colocar toda a sua energia para o chão, a dupla embreagem de 7 velocidades envia energia através de todas as quatro rodas. E não apenas qualquer rodas e pneus: Na frente, os pneus são 265 milímetros de largura, enquanto na parte traseira são verdadeiramente monstruosos: 365 milímetros! Os pneus são especialmente desenvolvidos para o Bugatti Veyron em colaboração com a Michelin. Os pneus são um fator chave para alcançar velocidades superiores, não só eles precisam resistir a pressão aerodinâmica extrema e calor, eles precisam ser extremamente confiável também.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Suspensão

Engenheiros da Bugatti prestaram particular atenção à suspensão e chassis. Os novos amortecedores tem sido montado para assegurar que o controle do veículo é melhorado e perfeitamente equilibrado; mais ainda do que o padrão Veyron Grand Sport. Por uma questão de fato, ser lançado durante a aceleração e frenagem é praticamente inexistente.

Em outros lugares, a otimização de flutuação da roda ajudar a reduzir ainda mais a subviragem, ajudando o carro atingir a aceleração lateral de até 1,4 g. O ESP também foi reconfigurado. Como resultado, ao acelerar na saída das curvas, o Grand Sport Vitesse é ainda mais dinâmico e significativamente mais rápido.
 
Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Projeto

Em comparação com o normal Veyron Grand Sport, o exterior do Vitesse foi completamente atualizado. Medidas aerodinâmicas na frente e traseira que apareceram no Super Sport foram adaptados para o Grand Sport Vitesse. A extremidade frontal é, portanto, caracterizada por entradas de ar maiores; as duas entradas de ar centrais, à esquerda e à direita da grade do radiador Bugatti são divididos horizontalmente por uma barra. A entrada de ar inferior se estende lateralmente para dentro da caixa de roda e dá a este carro esportivo excepcional, uma aparência extremamente magistral. Imediatamente abaixo dessa entrada de ar, você verá um novo spoiler dianteiro, visualmente sofisticado que foi concebido de forma semelhante aos divisores usados no automobilismo. Os faróis de xenônio melhorou a partir do Super Sport, que agora estão emolduradas em preto.

A extremidade traseira, que é também derivado da Super Sport, é caracterizada por um difusor duplo e uma ponteira de escape dupla posicionado centralmente. O Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse World Record Car pode ser mais ilustres graças ao seu acabamento em laranja e preto. Conjunto de rodas laranja brilhante e também possui um difusor traseiro laranja e dois gomos de laranja proeminentes do capô.

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Interior

A fibra de carbono, alumínio e magnésio são os materiais dominantes no interior do Grand Sport Vitesse. Numerosas partes interiores agora são feitas de fibra de carbono no roadster 1.200 hp. Isso inclui a extensão do console central, uma capa com o logotipo da EB no acabamento em couro traseira antepara (entre os encostos dos bancos) e cinto cobre nos assentos. A decoração no console central, as inserções da porta e a guarnição adjacente no painel de instrumentos também são feitos de fibra de carbono.

Os dois tons de tampas de assento de couro são reforçadas por costuras contrastantes entre a base do assento e as seções laterais. Costuras contrastantes também é destaque no apoio de braço entre os assentos de couro, que vem sem o quilting típico. Outra novidade: joelheiras na área do túnel no centro, uma tomada adicional V 12 (no porta-luvas), os sistemas de retenção, o início e o bloqueio de estacionamento tem botão iluminado (o mesmo que Super Sport), um painel de instrumentos com informações de deslocamento para cima e - como uma questão de honra - o medidor de energia, que agora vai até 1.200 hp!

Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse WRC

Driving Experience

Uma nova era de hipercarros atingiu o mercado e minha referência pessoal para 'um carro rápido' mudou de um 911 Turbo e Lamborghini Gallardo para um Koenigsegg Agera R e um McLaren P1. É hora de descobrir como o Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse se classifica em 2014!

Este é o carro que estabeleceu o recorde atual de velocidade máxima entre os conversíveis, o qual apresenta a farda World Record Car e o registro com a assinatura de Anthony Liu nas soleiras das portas. Oito edições do Bugatti Veyron World Record Car foram construídas para os clientes, do total de nove edições do WRC. Uma coisa que nós nunca vamos esquecer no Bugatti Veyron, é o ruído dos quatro turbos. Um som que se assemelha mais a um avião do que um carro.

À medida que se pressiona o botão start o motor ganha vida e a cabine é tragado pelo som que nos lembra uma maquina feroz. É o som de um desempenho extraordinário. Ao contrário de muitos outros carros hoje, o Veyron não apresenta quaisquer membranas ou engenharia de som para proteger o motorista do som alto e maravilhoso do ronco do motor.

O Veyron possui um dos mais limpos e mais ergonômico projeto que um carro esportivo pode ter. Botões estão limitados a um mínimo. No console central você só vai encontrar dois botões, para ativar o modo manuseio e controle de lançamento e dois botões para o aquecimento do assento, e é isso. O interior tem acabamento em fibra de carbono escuro e couro preto com detalhes em laranja, que funciona como uma combinação muito chique e elegante.


Mas pessoas altas vão lutar para encontrar espaço em muitos super esportivos, mas o Veyron oferece muito espaço interno (mesmo com um capacete). Mas uma vez que você percebe que ele se encaixa como uma luva e é um carro bastante agradável de dirigir no dia dia. É longe de ser tão alto quanto um Lamborghini ou tão desconfortável quanto um Toyota GT86, além de ele vir com a maioria das comodidades modernas, como ar-condicionado, sistema de som de Puccini e uma câmera de estacionamento escondido no espelho retrovisor. Manobrar o WRC, trás um inconveniente para os mais discretos: sempre será alvos de câmeras por onde passa.
Com o que disse e as fotos feito é hora de agir! O Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse embala 1.200 cv prontos para ser desencadeado por um chute curto de seu pé direito. A aceleração é tão brutal que, literalmente, tira o fôlego. De 0 a 100 km/h você vai lutar para dizer uma palavra e muito menos continuar a conversa que você está tendo.

Ao contrário das últimas geração de hipercarros, o Bugatti Veyron não depende de qualquer híbrido ou motor elétrico, é o poder  puro de gasolina indomável que fornece o desempenho sensacional que fez o Bugatti Veyron conquistar muitos registros desde a sua criação.


Onde quer que vamos, durante o nosso dia com o Vitesse WRC a Bugatti é imediatamente admirada e fotografada. Ele é reconhecido instantaneamente como um Bugatti que lhe dá algo um grande status e vontade de ter um.
Como ele se compara com a concorrência?

O Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse atua em um nicho de mercado com poucos concorrentes, principalmente de conversíveis. De um aspecto de desempenho, o Porsche 918 Spyder, McLaren P1 e LaFerrari vão competir quando se trata de acompanhar o seu desempenho. Em termos de alto desempenho o único carro que realmente chega perto, é o Koenigsegg Agera R. Que é 500 kg mais leve, mas ambos os carros compartilham uma incrível performance em linha reta, poder e estabilidade em alta velocidade.

Em termos de estilo e exclusividade, o Bugatti Veyron continua a ser o número um absoluto. Além da herança, excelente execução e engenharia que o transforma em peça de arte, o alto preço e custo de manter um Bugatti Veyron também desempenham um grande papel para manter a sua exclusividade.


Conclusão

Além de todos os aspectos de desempenho e recordes mundiais, há uma coisa que nos impressionou ainda mais no Bugatti Veyron Grand Sport Vitesse, é a forma como o Bugatti Veyron é antigo. A maioria dos carros neste momento em seu ciclo de vida pode estar datado e estão morrendo de vontade de ser substituído. Mas com o Bugatti Veyron muito pouco muda, em vista que este carro está prestes a comemorar o seu décimo aniversário no próximo ano. O design interior minimalista e limpo, provavelmente ainda está com bom aspecto em vinte anos. O design exterior estará sempre sujeito a gosto, mas não importa onde você vá que já representa exclusividade e sucesso e dos Bugattis do passado. Como bem percebemos o Bugatti Veyron, hoje, é uma característica rara que poucos carros conseguem alcançar e estamos confiantes de que o Bugatti Veyron é um carro que vai envelhecer muito bem e continuar a viver como uma lenda ao lado de futuras gerações Bugatti.
Share on Google Plus

Sobre Luiz Fernando Bittencoirt Paes Carvalho

Editor e fundador paulistano, tem 22 anos, estudante de marketing na Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo. É apaixonado por carros esportivos e preparados desde os 6 anos de idade. Aos 17 anos resolveu criar o Age Of Sport Cars para ler, escrever e informar sobre aquilo que mais gosta.

0 comentários :

Postar um comentário